Menu

Por que a venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos?

Uma subst√Ęncia psicoativa…

O etanol, √°lcool et√≠lico ou simplesmente √°lcool √© uma subst√Ęncia considerada psicoativa (ver Subst√Ęncias Psicoativas), ou seja, que produz altera√ß√Ķes nas fun√ß√Ķes cerebrais. Pertence √† classe das drogas depressoras do sistema nervoso, isto √©, subst√Ęncias que ‚Äúlentificam‚ÄĚ e reduzem a atividade cerebral. Apesar de l√≠cito, causa preju√≠zos significativos tanto para pessoas dependentes (chamados de etilistas, alcoolistas ou alco√≥latras) quanto para n√£o dependentes que ingiram grandes quantidades.

De acordo com a Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde (OMS), o consumo abusivo de bebidas alco√≥licas gera 1,8 milh√£o de mortes anualmente. O √°lcool est√° envolvido em mais de 60 causas de morte! S√£o alguns exemplos: c√Ęncer (v√°rios tipos), cirrose hep√°tica, pancreatite, press√£o alta, acidentes, homic√≠dios, suic√≠dios.¬† [Veja mais em:¬†J√° ouviu falar em cirrose hep√°tica?,¬†Pancreatite Aguda e Pancreatite Cr√īnica]

Esse texto dedica-se a falar da depend√™ncia alco√≥lica. Para saber sobre os efeitos agudos da ingest√£o do √°lcool, veja: √Ālcool, um vil√£o l√≠cito.

 

O que é dependência?

O indiv√≠duo dependente de √°lcool (ou outras subst√Ęncias psicoativas) apresenta desejo compulsivo pelo consumo da subst√Ęncia, toler√Ęncia aos seus efeitos e s√≠ndrome de abstin√™ncia ao reduzir ou cessar o uso da mesma.

Toler√Ęncia nada mais √© do que a necessidade de doses cada vez maiores para a obten√ß√£o do efeito almejado. Por exemplo: uma lata de cerveja bastava para o indiv√≠duo se sentir relaxado, mas, com o passar do tempo, ele precisar√° de 3, 5, 20 latas para obter a mesma sensa√ß√£o de relaxamento.

Abstin√™ncia √© um conjunto de sintomas que surgem no indiv√≠duo que reduz ou cessa o uso da subst√Ęncia da qual ele √© dependente. √Č facilmente verific√°vel no indiv√≠duo alco√≥latra que dorme se sentindo bem e acorda suando, com tremores nas m√£os, ‚Äúbatedeira‚ÄĚ no peito e mal estar geral. Durante o sono, o indiv√≠duo, obviamente, n√£o ingeriu √°lcool, ou seja, ficou muitas horas sem a subst√Ęncia, o que o faz acordar com abstin√™ncia. √Č por esse motivo que muitos etilistas ingerem √°lcool logo ao amanhecer, para cessar ou evitar que apare√ßam os sintomas desagrad√°veis da abstin√™ncia.

Al√©m disso, √© extremamente comum na vida da pessoa dependente de √°lcool situa√ß√Ķes como: conflitos familiares, div√≥rcios, atrasos ou faltas ao trabalho, demiss√Ķes, acidentes, viol√™ncia. Mesmo atividades que antes o indiv√≠duo considerava prazerosas, como as de lazer, acabam sendo negligenciadas e esquecidas. A vida do etilista passa a ‚Äúgirar em torno‚ÄĚ da bebida…. e nada mais.

 

Quem são os indivíduos com maior chance para desenvolver dependência alcoólica?

Alguns fatores ‚Äúfacilitam‚ÄĚ o desenvolvimento da depend√™ncia:

Gênero: homens sofrem mais com alcoolismo do que mulheres.

Genética: filhos de pais alcoólatras têm mais chance de se tornarem alcoólatras quando adultos.

Doenças psiquiátricas: indivíduos com depressão, ansiedade, transtorno bipolar, esquizofrenia têm mais chance de se tornarem alcoólatras do que a população geral.

Tra√ßos de personalidade: pessoas muito t√≠midas podem voltar-se ao √°lcool na tentativa de ‚Äúmelhorar‚ÄĚ suas habilidades sociais. Al√©m dessas, pessoas que gostam de ser ‚Äúo centro das aten√ß√Ķes‚ÄĚ tamb√©m tendem a beber mais.

Influências familiares: indivíduos pertencentes a famílias em que o consumo alcoólico é frequente e é encorajado, tornam-se alcoólatras mais facilmente.

Religi√£o: pessoas criadas em tradi√ß√Ķes religiosas que desencorajam o consumo alco√≥lico t√™m menos chance de tornarem-se alco√≥latras.

 

‚ÄúFulano bebia e morreu de cirrose‚ÄĚ

J√° ouviu essa frase antes? Por que, afinal de contas, o f√≠gado ‚Äúsofre‚ÄĚ tanto com o consumo excessivo de √°lcool? Simples: porque √© o f√≠gado que metaboliza o √°lcool!

Quando voc√™ ingere uma bebida alco√≥lica, ela passa pela boca, es√īfago, est√īmago e chega ao intestino, onde ser√° absorvida para a corrente sangu√≠nea. O sangue cheio de etanol alcan√ßa, ent√£o, o f√≠gado, que √© o √≥rg√£o respons√°vel por metabolizar esse √°lcool, ou seja, transform√°-lo em outras subst√Ęncias para que possa ser eliminado do corpo.

Isso significa que o f√≠gado fica em contato constante e direto com o √°lcool. Com o passar de anos de consumo alco√≥lico excessivo, esse √≥rg√£o pode ser destru√≠do (cirrose) e todas as suas fun√ß√Ķes prejudicadas. A cirrose n√£o tem cura, a √ļnica solu√ß√£o √© o transplante hep√°tico.

 fígado normal                                                                      fígado com cirrose

                   

Quais as consequ√™ncias do consumo cr√īnico excessivo de √°lcool no organismo?

Apesar de o dano mais famoso do √°lcool ser a cirrose hep√°tica, o f√≠gado n√£o √© o √ļnico √≥rg√£o do corpo que sofre com o alcoolismo. Aqui seguem algumas consequ√™ncias do √°lcool no organismo:

‚Äʬ†Trato gastrointestinal: gastrite, √ļlcera, aumento da gordura no f√≠gado, hepatite, cirrose.

‚Äʬ†Sistema cardiovascular: press√£o alta, aumento do colesterol, miocardiopatia (doen√ßa nos m√ļsculos card√≠acos), arritmias.

‚Äʬ†Nervos perif√©ricos: dorm√™ncia, formigamento e fraqueza em bra√ßos e pernas.

‚Äʬ†Sistema musculoesquel√©tico: fraqueza muscular, ossos fragilizados e maior risco de fraturas.

‚Äʬ†Sistema nervoso: atrofia do cerebelo, atrofia do c√©rebro, perda de mem√≥ria, encefalopatia, dem√™ncia.

‚Äʬ†Sistema imune: maiores riscos de infec√ß√£o, como pneumonia e tuberculose.

‚Äʬ†Altera√ß√Ķes psiqui√°tricas: depress√£o, ansiedade, transtorno do p√Ęnico, bipolaridade, alucina√ß√Ķes e del√≠rios.

‚Äʬ†Desordens da fun√ß√£o sexual: em qualquer idade, mesmo doses baixas de etanol podem causar disfun√ß√£o er√©til nos homens. As mulheres podem ter irregularidades menstruais (ou mesmo deixar de menstruar), redu√ß√£o no tamanho dos ov√°rios e infertilidade.

‚Äʬ†Gravidez: aborto, parto prematuro e altera√ß√Ķes fetais (no beb√™) irrevers√≠veis. O √°lcool ingerido pela gestante atravessa facilmente a placenta e chega ao feto. M√£es alco√≥latras podem gerar beb√™s com malforma√ß√Ķes no rosto, defeitos no cora√ß√£o, microcefalia, retardo mental, altera√ß√Ķes nas articula√ß√Ķes.

‚Äʬ†C√Ęncer: o √°lcool aumenta o risco de desenvolvimento de v√°rios tipos de c√Ęncer, como boca, faringe, laringe, es√īfago, mama, est√īmago, intestino, f√≠gado e ov√°rio.

Cabe ressaltar que o risco de desenvolver c√Ęncer √© diretamente proporcional √† quantidade de √°lcool ingerida e que a associa√ß√£o do h√°bito de fumar tamb√©m aumenta as chances de desenvolvimento de neoplasias.

‚Äʬ†O indiv√≠duo alcoolizado se coloca mais em situa√ß√Ķes de risco, o que pode causar: afogamentos, homic√≠dios, suic√≠dios, viol√™ncia sexual, agress√£o f√≠sica, acidentes de tr√Ęnsito, acidentes com maquin√°rio pesado, quedas, comportamento sexual de risco e uso de drogas il√≠citas.

 

Qual o custo do alcoolismo?

De acordo com a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS), o Brasil perdeu 7,3% do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 em decorr√™ncia de problemas relacionados ao √°lcool, o que equivaleu, √† √©poca, a R$ 372 bilh√Ķes.

O alco√≥latra sofre com in√ļmeras quest√Ķes de sa√ļde, bem mais do que uma pessoa comum. S√£o alguns exemplos: pancreatite, cirrose hep√°tica, c√Ęncer, hemorragias no sistema digestivo, press√£o alta, problemas psiqui√°tricos, problemas neurol√≥gicos. Al√©m desses, os acidentes de tr√Ęnsito, quedas, viol√™ncia em geral tamb√©m s√£o mais comuns quando o √°lcool est√° presente. Para tratar de tudo isso, o Sistema √önico de Sa√ļde (SUS) despende enorme quantidade de recursos. H√° custos para internar, fazer exames, realizar cirurgias, utilizar medicamentos, realizar tratamento de reabilita√ß√£o (fisioterapia, por exemplo).

Para lidar com os crimes de homic√≠dio, suic√≠dio, viol√™ncia sexual, viol√™ncia dom√©stica ‚Äď todos mais comuns quando h√° pessoa(s) alcoolizada(s) envolvidas ‚Äď, h√° custos com pol√≠cia, sistema judici√°rio, sistema carcer√°rio.

Os etilistas costumam ser pessoas em idade produtiva, o que significa que também há custos maiores ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), já que o alcoolismo é a principal causa de afastamento do trabalho por uso de drogas.

Ainda que o alcoolista n√£o apresente nenhum problema s√©rio de sa√ļde ou n√£o se envolva em nenhum tipo de acidente ou viol√™ncia, existe o custo para o tratamento do alcoolismo em si (para o indiv√≠duo deixar de ser um dependente). √Č um tratamento que exige profissionais das v√°rias √°reas da sa√ļde, que envolve familiares e amigos, que exige terapias individuais e em grupo, que necessita de medicamentos e acompanhamento a longo prazo.

 

Por que a venda de bebidas alcoólicas é proibida para menores de 18 anos?

Bom, vistas todas as consequ√™ncias negativas da ingest√£o alco√≥lica, seja na intoxica√ß√£o aguda (√Ālcool, um vil√£o l√≠cito), seja na depend√™ncia, n√£o √© dif√≠cil perceber que, apesar de l√≠cito, o √°lcool n√£o √© uma subst√Ęncia in√≥cua.

Quanto mais jovem a pessoa √© ao entrar em contato com o √°lcool, maior a chance de ela se tornar dependente e, entrando em contato com o √°lcool, maiores as chances de contato com tabaco, maconha e coca√≠na tamb√©m. Proibir crian√ßas e adolescentes de consumir bebidas alco√≥licas √© uma tentativa de proteg√™-los de in√ļmeros problemas relacionados ao √°lcool e tamb√©m √†s drogas il√≠citas.

 

Autoria: Tayn√°

Junho/2020

Fontes:

National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA – https://www.niaaa.nih.gov)

Addiction Center (https://www.addictioncenter.com)

Centro de Informa√ß√Ķes sobre Sa√ļde e √Ālcool (CISA – https://cisa.org.br)

Livro Medicina Interna de Harrison

Livro Clínica Médica da Universidade de São Paulo, 2a edição

Livro √Ālcool e suas consequ√™ncias: uma abordagem multiconceitual

Artigo da Universidade Federal de São Paulo, disponível em: <https://www.unifesp.br/reitoria/dci/publicacoes/entreteses/item/2196-problemas-causados-pelo-consumo-custam-7-3-do-pib>

Notícia do Portal Agência Brasil, disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2014-02/alcoolismo-e-o-principal-motivo-de-pedidos-de-auxilio-doenca-por-uso-de-drogas>

Imagens disponíveis em:

<https://www.clikisalud.net/correr-podria-reducir-efectos-negativos-alcohol-provoca-al-cerebro/>

<https://multiajuda.com.br/materia.php?id=8674&n=Alcoolismo+e+vidas+passadas>

<https://mayurshankar.wordpress.com/2014/12/24/dead-liver-of-human/>

<https://brasilescola.uol.com.br/doencas/cirrose.htm>

<https://canaldoensino.com.br/blog/como-administrar-os-gastos-com-vestibulares>

<https://radio92.com.br/dependencia-faz-jovem-perder-a-consideracao-pelos-outros-indica-estudo/>

Universidade Federal do Paraná
UFPR – Jandaia do Sul

Rua Jo√£o Maximiano, 426
86900-000 | Jandaia do Sul | PR
direcaoja@ufpr.br
(41)98535-0118

Universidade Federal do Paraná
UFPR – Jandaia do Sul

Rua Jo√£o Maximiano, 426
86900-000 | Jandaia do Sul | PR
direcaoja@ufpr.br
(41)98535-0118


UFPR nas Redes Sociais



Campus Jandaia do Sul nas Redes Sociais


UFPR nas Redes Sociais



Campus Jandaia do Sul nas Redes Sociais