Menu

Diabetes gestacional

Diabetes mellitus na gestação e diabetes gestacional são a mesma coisa?

O diabetes mellitus √© uma doen√ßa cr√īnica relacionada ou √† falta de produ√ß√£o de insulina (diabetes tipo 1) ou √† dificuldade de a√ß√£o da insulina nos diversos tecidos corporais (diabetes tipo 2). Veja mais em: diabetes mellitus.

O diabetes gestacional é um tipo de diabetes mellitus que, como o nome diz, ocorre durante a gravidez, ou seja, a mulher não era diabética antes de engravidar, mas torna-se durante a gestação.

Pode-se perceber, ent√£o, que existem duas situa√ß√Ķes distintas: 1) uma mulher sabidamente diab√©tica (tipo 1 ou 2) que engravida; 2) uma mulher previamente saud√°vel que desenvolve diabetes gestacional na gravidez.

Tanto o diabetes tipo 1 ou tipo 2 quanto o gestacional, quando mal controlados, podem causar in√ļmeras consequ√™ncias negativas ao feto e √† m√£e, como veremos a seguir.

 

Quais mulheres têm maior chance de desenvolver diabetes gestacional?

O diabetes gestacional ocorre em 3 a 25% das gesta√ß√Ķes. Nos √ļltimos anos houve crescimento no n√ļmero de casos devido, principalmente, ao aumento da obesidade, do sedentarismo e de mulheres que optam por ter filhos em idade mais avan√ßada.

Os principais fatores de risco para o diabetes gestacional s√£o:

  • Engravidar ap√≥s os 25 anos de idade (especialmente ap√≥s os 30);
  • Apresentar sobrepeso ou obesidade;
  • Engordar em excesso na gesta√ß√£o;
  • Ter apresentado quadro de diabetes gestacional em gravidez pr√©via;
  • Possuir parentes de 1¬ļ grau com diabetes;
  • Apresentar: crescimento excessivo do beb√™, polidr√Ęmnio (excesso de l√≠quido na ‚Äúbolsa‚ÄĚ), hipertens√£o arterial ou pr√©-ecl√Ęmpsia na gravidez atual;
  • Apresentar antecedentes de abortos, malforma√ß√Ķes, morte do beb√™ ou beb√™ muito grande (maior do que 4 quilos);
  • Ter s√≠ndrome dos ov√°rios polic√≠sticos;
  • Ter baixa estatura (menor do que 1,5 metro).

 

Por que o diabetes gestacional ocorre?

Como voc√™ deve imaginar, durante a gravidez ocorrem in√ļmeras altera√ß√Ķes hormonais para que o beb√™ possa crescer e se desenvolver adequadamente. A pr√≥pria placenta produz horm√īnios para que esse processo seja facilitado. Muitos desses horm√īnios causam aumento do a√ß√ļcar no sangue e o p√Ęncreas de uma mulher saud√°vel consegue ‚Äď de forma compensat√≥ria ‚Äď produzir mais insulina e manter a glicemia em patamares normais. Algumas mulheres, por√©m, n√£o conseguem fazer essa compensa√ß√£o e acabam desenvolvendo o diabetes gestacional.

 

Rastreamento do diabetes na gestação

Todas as grávidas devem fazer exame de sangue para verificar a glicemia. O exame permite descobrir se a mulher apresenta diabetes gestacional ou se já era diabética antes de engravidar. Feito o diagnóstico, é necessário iniciar imediatamente o tratamento.

 

Por que é importante diagnosticar o diabetes na gestação?

O diabetes (tanto o gestacional quanto os tipos 1 e 2) mal controlado pode trazer graves consequências à mãe e, principalmente, ao bebê.

Os filhos de m√£es com diabetes gestacional podem apresentar: peso excessivo ao nascer (macrossomia), hipoglicemia, problemas respirat√≥rios, parto prematuro. O parto normal pode ser bastante dificultoso pelo tamanho da crian√ßa e pelo polidr√Ęmnio (excesso de l√≠quido amni√≥tico), o que muitas vezes obriga a realiza√ß√£o de ces√°rea. Al√©m disso, esses beb√™s t√™m mais chance de se tornarem diab√©ticos na vida adulta!!

 

Os filhos de m√£es com diabetes mellitus pr√©vio √† gesta√ß√£o podem apresentar diversas malforma√ß√Ķes (card√≠acas, do sistema nervoso, do sistema gastrointestinal, do sistema musculoesquel√©tico, do sistema geniturin√°rio).

Obs: malforma√ß√Ķes s√£o exatamente o que o nome diz, quando o beb√™ n√£o √© adequadamente “formado”, apresentando problemas em um ou mais √≥rg√£os/sistemas do corpo. Por exemplo, os beb√™s de m√£es diab√©ticas t√™m 10 vezes mais chance de apresentar malforma√ß√Ķes no cora√ß√£o do que os de m√£es saud√°veis. Exemplos de malforma√ß√Ķes card√≠acas: altera√ß√Ķes nos vasos do cora√ß√£o, defeitos nas v√°lvulas, defeitos nas paredes do √≥rg√£o, surgimento de ‚Äúburaco‚ÄĚ entre as c√Ęmaras do cora√ß√£o, dentre outros.

Se voc√™ sabe que √© diab√©tica e deseja engravidar, consulte seu obstetra e seu endocrinologista para ter certeza de que seus n√≠veis de glicemia encontram-se adequados. A hiperglicemia no come√ßo da gesta√ß√£o (primeiras semanas) aumenta muito as chances de malforma√ß√£o no beb√™. Para evitar essas e outras complica√ß√Ķes, o controle glic√™mico √© essencial.

Tanto no caso de diabetes gestacional quanto no caso de diabetes 1 e 2 pode haver morte do bebê (durante a gestação ou logo após o nascimento).

 

Tratamento do diabetes gestacional

O primeiro passo do tratamento é seguir dieta específica e realizar atividade física. Nos casos em que esses não são suficientes para controlar a glicemia, inicia-se tratamento com insulina. Tudo com devido acompanhamento do obstetra e, muitas vezes, do endocrinologista.

 

 

E após a gestação?

A mulher que teve diabetes gestacional apresenta maior chance de desenvolver diabetes tipo 2 ap√≥s a gesta√ß√£o! Por isso, √© de extrema import√Ęncia que ela realize novo exame de sangue, 6 semanas ap√≥s o parto, e depois anualmente, para acompanhamento de sua glicemia.

 

Autoria: Tayn√°

Outubro/2020

Fontes:

Minist√©rio da Sa√ļde

Organiza√ß√£o Pan-Americana da Sa√ļde

Sociedade Brasileira de Diabetes

Federa√ß√£o Brasileira das Associa√ß√Ķes de Ginecologia e Obstetr√≠cia

Artigo ‚ÄúRepercuss√Ķes do diabetes mellitus no feto: altera√ß√Ķes obst√©tricas e malforma√ß√Ķes estruturais‚ÄĚ, dispon√≠vel em: <http://docs.bvsalud.org/biblioref/2019/12/1046522/femina-2019-475-307-316.pdf>

Imagens disponíveis em:

<http://www.cristinasales.pt/pt/blogs/post/o-seu-risco-de-morte-por-doenca-cardiovascular-pode-ser-maior-se-a-sua-mae-foi-uma-gravida-obesa/>

<https://www.bebesymas.com/noticias/nacio-bebe-gigante-de-87-kilos-en-indonesia>

<http://www.enciclopedia-crianca.com/nutricao-na-gravidez>

Universidade Federal do Paraná
UFPR – Jandaia do Sul

Rua Jo√£o Maximiano, 426
86900-000 | Jandaia do Sul | PR
direcaoja@ufpr.br
(41)98535-0118

Universidade Federal do Paraná
UFPR – Jandaia do Sul

Rua Jo√£o Maximiano, 426
86900-000 | Jandaia do Sul | PR
direcaoja@ufpr.br
(41)98535-0118


UFPR nas Redes Sociais



Campus Jandaia do Sul nas Redes Sociais


UFPR nas Redes Sociais



Campus Jandaia do Sul nas Redes Sociais